Aeroporto Santana passará por reformas


Secretários visitam Aeroporto e definem primeiras intervenções; governo quer ação rápida para retomar vôos regulares
O Aeroporto Santana passará por reformas para operar vôos regionais. Nesta terça-feira (15), uma comissão da Prefeitura de Ponta Grossa, formada pelos secretários de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, Álvaro Scheffer, de Obras e Serviços Públicos, Alessandro Lozza de Morais, de Cidadania e Segurança Pública, Ary Lovato, de Comunicação, Edgar Hampf, e pela secretária de Governo, Indianara Milléo, esteve no aeroporto vistoriando os pontos que precisam ser adequados, de acordo com as normas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

De acordo com Scheffer, a prefeitura deve investir nas obras de adequação R$ 1,5 milhão. As primeiras medidas a serem tomadas serão roçada, reabertura dos dutos de drenagem, correção nas trincas e limpeza das saliências da pista e instalação de alambrados ao redor de todo o aeroporto. Estas são medidas emergenciais, conforme o secretário. Num segundo momento serão providenciados a iluminação da pista, o radio transmissor, estação meteorológica, Papi (Instrumento de aproximação visual), radiofarol e biruta iluminada. Também será reformada a sede do aeroporto, para que possa dar suporte necessário aos passageiros e funcionários. A partir dessas adequações, o aeroporto já poderá receber vôos regulares. “Queremos dar operacionalidade a este aeroporto o mais rápido possível”, disse o secretário.

A intenção da prefeitura é de que o aeroporto possa receber vôos regionais todos os dias, ininterruptamente. O Aeroporto Santana será preparado para trabalhar com aviação regional, atendendo a região dos Campos Gerais. “O aeroporto tem condições de receber vôos regulares e é para isso que vamos prepará-lo. Essa é uma oportunidade de recuperarmos vôos para Ponta Grossa”, disse Scheffer, que vem mantendo diálogo com empresas de aviação. O secretário convidou algumas das empresas para uma visita ao aeroporto, para que a prefeitura saiba sobre suas necessidades para operar em Ponta Grossa. Segundo Scheffer, está prevista ainda uma ampliação no aeroporto, inclusive com possibilidade de adequação ou duplicação das pistas de pouso. Entretanto, esta ampliação ficará para um segundo momento.

“Temos uma vantagem muito grande que é a previsibilidade: é possível prever com grande margem de acerto os períodos do ano – e do dia – em que a visibilidade pode ser afetada, ao contrário do que ocorre em quase todos os demais aeroportos, a exemplo do Affonso Pena, na região de Curitiba”, registra Scheffer. Ele também anunciou que em poucos dias deve retomar os contatos com empresas de aviação regional e, uma vez readequado o aeroporto segundo as diretrizes da Agência Nacional de Aviação Civil estabelecer as tratativas para que a cidade volte a ser servida por vôos regulares.