Marcelo acompanha instalação da primeira lombada eletrônica



O prefeito Marcelo Rangel acompanhou, na tarde desta sexta-feira, o início dos trabalhos para implantação da primeira lombada eletrônica gerenciada pelo município. O equipamento será instalado na avenida Visconde de Mauá, nas proximidades da indústria Kurashiki, onde já existe um radar. “Vamos verificar como se comporta o trânsito com essa alteração e, se o resultado for positivo, vamos substituir todos os radares por lombadas eletrônicas, dentro do que for possível”, anotou o prefeito, que estava acompanhado pelo presidente da Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte, Eduardo Kalinoski, e pelo secretário de Comunicação, Edgar Hampf.
No local estão sendo levantados dois totens que abrigarão displays que indicarão a velocidade aferida. Segundo um técnico da empresa responsável pelo aparelho, a Suprema, haverá também luzes indicativas da velocidade verificada: verde em caso de velocidade dentro do limite e vermelha em caso de infração – que será também registrada pelo radar fotográfico. “Os radares devem ter intuito educativo, não punitivo. Quero acabar com todas as armadilhas. Por isso estamos estudando a substituição de todos os radares dos pontos de 40 quilômetros por hora de velocidade máxima e também sinalização mais adequada”, anota o prefeito. Segundo ele, a expectativa da prefeitura é verificar a reação dos motoristas naquele ponto: “os usuários, inclusive pedestres e ciclistas, é que vão nos dizer se esse é o melhor caminho, como eu acredito que seja”.
Para o presidente da AMTT, Eduardo Kalinoski, as lombadas eletrônicas podem ajudar a resolver um sério problema do trânsito ponta-grossense: “os motoristas, em sua maioria, só reduzem a velocidade para o máximo permitido na área coberta pelo radar. Isso adianta muito pouco: temos que fazer a população entender que é importante manter uma velocidade segura e compatível com o uso de cada via em toda a sua extensão, e não só no ponto atendido pelo radar. Por isso estamos focando nosso trabalho em orientação e informação”.
A lombada eletrônica deve ter os displays operacionais num prazo de oito dias, mas a fiscalização da velocidade naquele ponto não será interrompida, registra o presidente da Autarquia.