Pelo 14º ano consecutivo Ensino Médio do SEPAM organiza Ciclo de Palestras

Foto: Alunos do colégio SEPAM

Encerra amanhã (24/05) a última rodada do ciclo de palestras do Colégio SEPAM que aconteceu durante os dias 6 ao 25 de maio. A diferença é que ao invés de receber profissionais renomados para fazer as falas, os palestrantes foram os próprios alunos. Cerca de 300 alunos de todas as turmas do 1º e 2º colegial apresentaram sua pesquisa sobre os mais variados temas, desde extraterrestres, MotoCross e até doença celíaca, por exemplo.
Foto: Alunos do colégio SEPAM
A iniciativa do ciclo de palestras é da Professora de Português Denize Scoczynski, que desde 1999 incentiva a prática da oratória com os alunos do ensino médio. A professora relata que o objetivo de atividade é fazer com que eles se preparem para futuras ocasiões em que falar em público vai ser inevitável “Eu já encontrei ex alunos que me contaram que quando entraram na faculdade tiveram que apresentar seminários ou participar de reuniões e que nesse momento perceberam como as palestras do ensino médio ajudaram eles a se preparar”. Marcos Golenha cursou o Ensino Médio no SEPAM, e hoje está no 2º ano de Comércio Exterior na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Ele conta que a preparação de uma palestra o ajudou a identificar seus pontos fortes e até a escolher melhor sua formação “Eu apresentei uma palestra sobre jornalismo porque na época era o curso que eu queria fazer. Mas depois que pesquisei mais sobre o curso percebi que não me identificava tanto e resolvi prestar vestibular pra outra coisa”.
Os alunos têm de quatro a oito minutos para apresentar sua fala que pode contar com o apoio de slides ou material complementar. Durante a apresentação outros 15 colegas avaliam o desempenho do apresentador, com os critérios de domínio sobre o assunto, conteúdo e qualidade da explanação. Paulo Vitor Martins, tem 15 anos e está  no 2º ano, na sua segunda apresentação. Ele conta como já tinha apresentado no 1º colegial estava mais preparado e menos nervoso, porque já sabia como funcionava “Agora sei melhor como me expressar em público, espero que mais pra frente este exercício me ajude na defesa do TCC, na faculdade”.