13 de julho de 2013

Município estuda implantação de coleta seletiva

Foto: Divulgação
Diversos setores da Prefeitura de Ponta Grossa estão trabalhando em conjunto com o objetivo de ampliar o alcance do programa Feira Verde e aprofundar os estudos para a implantação da coleta seletiva no município. Por isso, aconteceu, ontem sexta-feira (12), uma reunião entre os secretários Municipais de Abastecimento, Sérgio Zadorosny Filho, de Meio Ambiente, Fernando Pilatti, e de Agricultura e Pecuária, Gustavo Ribas, a diretora executiva da Secretaria de Governo, Melissa de Paula, o diretor do Departamento de Serviços Públicos e o diretor de Qualidade da Secretaria de Obras, Geraldo Kapp e, Leandro Ximênio, além do presidente e do diretor da Ponta Grossa Ambiental (PGA), Marcus Borsato e Marcius Borsato.
Os representantes da PGA apresentaram estudos para aproveitar as estrutura já existente no Feira Verde na Coleta Seletiva e incrementar com novas equipes para a implantação de um futuro projeto piloto. “A reunião foi bastante produtiva, pudemos discutir a implantação de melhorias no Feira Verde e no programa de coleta seletiva. Foram feitas diversas sugestões para serem avaliadas e incluídas nos estudos. Em breve agendaremos nova reunião para que um novo estudo já adaptado a essas sugestões seja apresentado”, afirma o presidente da PGA.
Para o secretário de Meio Ambiente, a discussão em torno da coleta seletiva é sempre importante e a implantação de um programa é uma meta de governo. “Hoje participamos de uma reunião extremamente técnica. Vamos avançar nos estudos porque implantar o programa de coleta seletiva é uma meta do governo Marcelo Rangel. Primeiramente, o projeto seria implantado em área piloto para que o volume coletado e possíveis dificuldades sejam avaliados e, a partir da execução, se houver sucesso, estender para 100% do perímetro urbano de Ponta Grossa”, salienta Pilatti.
O secretário de Abastecimento acrescentou que medidas para aprimorar e ampliar o alcance do programa Feira Verde estão sendo elaboradas e que parcerias são bem-vindas. “O Feira Verde é um programa intersetorial, que beneficia a população em diversas frentes e eleva a qualidade de vida da cidade como um todo. Tendo em vista que aumentando o volume coletado aumentaremos em igual proporção o trabalho nas Associações de Catadores de Materiais Recicláveis, o lucro social proporcionado pelo programa também aumentaria e isso é excelente”, completa Zadorosny. O secretário ressalta ainda que uma ampliação do programa refletiria diretamente no aumento da participação dos agricultores familiares da região. “Atualmente, contamos com pouco mais de 100 pequenos produtores da região cadastrados que fornecem 20 toneladas de alimentos por dia ao programa. Com a ampliação, conseguiríamos elevar a participação e a quantidade de agricultores familiares no programa, valorizando e incentivando o arranjo de produção local”, afirma Zadorosny.

Atualmente, o programa Feira Verde retira do meio ambiente 500 toneladas de materiais recicláveis por mês nos 130 pontos de troca espalhados por todas as regiões da cidade. De acordo com o programa, todo material coletado é destinado às cinco Associações de Catadores de Materiais Recicláveis do município, beneficiando diretamente quase 200 famílias que dependem da coleta seletiva para o seu sustento. Além disso, mais de 10 mil famílias de baixa renda participam do programa trocando os materiais recicláveis por frutas, legumes e verduras, complementando a alimentação.
Fonte: Assessoria de Imprensa SMAB 

CONTRIBUA PARA A CAMPANHA

CONTRIBUA PARA A CAMPANHA
Leandro Soares Machado Pré-candidato a Deputado Estadual

SAIBA MAIS

Eleitores poderão ser traídos: afirma Leandro Soares Machado!

Leandro Soares Machado pré-candidato Deputado Estadual “É preciso compreender, de todo o modo possível, o verdadeiro festival de traido...

Entre em contato:

Nome

E-mail *

Mensagem *