Determinação para oferecer educação de qualidade

Foto: Divulgação
Gosto muito de acompanhar o que as minhas filhas estudam na escola. Sempre que elas chegam em casa procuro saber o que aprenderam durante as aulas daquele dia. Cada vez mais percebo a importância de preparar as crianças desde cedo para o futuro profissional e pessoal. Acredito que os pais e as escolas são responsáveis por fornecer ferramentas indispensáveis para o desenvolvimento infantil.
Recentemente, a Câmara Municipal de Ponta Grossa aprovou em segunda discussão o PL 311/13 que torna obrigatório o ensino da língua espanhola para os alunos da rede pública municipal. O projeto de lei é de autoria do vereador Jorge da Farmácia (PDT) e foi aprovada de forma unânime pelo legislativo. É fundamental que o poder público coloque medida em prática. Proporcionar esse contato inicial com a língua espanhola no ensino fundamental é uma importante modernização no sistema pedagógico. O espanhol já é disciplina obrigatória no ensino médio e quanto antes a criança tiver contato com a nova língua, mais fácil será o aprendizado.
A novidade veio em um momento muito oportuno, pois Ponta Grossa tem atraído indústrias multinacionais que buscam profissionais bilíngues. Além disso, o Paraná faz divisa com a Argentina e o Paraguai, onde o espanhol é a língua oficial. O Brasil é o único país da América Latina onde a população fala português. Essa proximidade torna o ensino da língua espanhola é uma necessidade. É desde a infância que devemos nos preocupar com a competitividade de nossas crianças para que tenham uma carreira brilhante no futuro.
Para a execução e planejamento dessa proposta recebemos o apoio do ex-ministro Alceni Guerra e o deputado federal Pedro Guerra. Eles acreditam nesse projeto e são grandes defensores da escola em tempo integral. Em 1987, Alceni Guerra foi eleito prefeito de Pato Branco (PR) e implantou o sistema de educação integral no município. Com a iniciativa, ele viu os índices de criminalidade do município caírem drasticamente. Foi assim que a cidade deixou a posição 291 e passou a ocupar o 36 lugar no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e a primeira no Paraná, em apenas quatro anos. A melhoria da qualidade de vida no município foi histórica.
Em seu último mandato como deputado federal, Alceni Guerra propôs a PEC 134/2007. Ela prevê o uso de recursos provenientes do pré-sal para implantar a educação em tempo integral em todas as escolas públicas até o ano de 2020. Educação infantil, ensino fundamental e médio terão oito horas de atividades incluindo artes, música, esportes e línguas. Ela também estabelece a perda de mandato ou cargo e inelegibilidade para os agentes públicos responsáveis pela permanência de crianças e adolescentes fora da escola.
A PEC 134/2007 foi aprovada na Câmara dos Deputados através da intervenção do deputado federal Pedro Guerra. A proposta é um importante avanço no sistema educacional brasileiro. O acesso a conteúdos multidisciplinares contribui de forma definitiva para a formação de crianças e adolescentes. A educação integral permite que os pais saiam para trabalhar com a tranquilidade e a certeza de que seus filhos estão em segurança num ambiente propício ao seu desenvolvimento.
O Instituto Mundo Melhor, do qual sou mantenedor e o ex-ministro Alceni Guerra é diretor, já realiza um importante trabalho nesse sentido. O Expresso Mundo Melhor, veículo de inclusão digital itinerante, integra as atividades de contraturno social disponíveis em seis entidades assistenciais pelo poder público municipal. Ele está equipado com notebooks, televisores, aparelhos de DVD, impressora e acesso à internet através da tecnologia 3G. A expectativa da Secretaria Municipal de Assistência Social é atender mais de duas mil crianças em comunidades carentes. O contraturno social oferece atividades nas áreas de esporte, música, cultura, informática e línguas estrangeiras.
O ensino de qualidade é uma ferramenta imprescindível de resgate social. O futuro do país e de cada município passa pela educação. É preciso determinação para investir em desenvolvimento humano e criar uma nova geração de cidadãos mais conscientes do seu papel na sociedade

Marcio Pauliki é formado em administração pela UEPG, especialista em Gestão Empresarial pela FGV com cursos de extensão em Administração e Marketing pela London University (Inglaterra) e University of Berkeley (EUA).