Emergências representam 34% da Fotoprocura no Hospital Municipal de PG

Em 11 meses, o hospital atendeu 68 mil pacientes, 
sendo 23 mil encaminhados como urgência e emergência  
Foto: Divulgação
A Secretaria Municipal de Saúde divulgou na última sexta-feira (28) que dos 6,2 mil casos atendidos mensalmente no Hospital Municipal Amadeu Puppi ‘Pronto Socorro’, 34% foram enquadrados nos casos de urgência e emergência. Ou seja, 66% dos casos registrados pelo hospital poderiam buscar atendimento diretamente nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e nos Centros de Atenção a Saúde (Cas). Do número total de atendimentos mensais, 2,1 mil pacientes foram triados como urgência e emergência. Em 11 meses, o hospital atendeu 68 mil pacientes, sendo 23 mil encaminhados como urgência e emergência.


Em relação aos dados apresentados no mesmo período de 2013, o número de pacientes que foram atendidos pelo hospital e poderiam buscar o atendimento básico, diminuiu. No ano passado, 80% dos pacientes que consultaram no Hospital Municipal não eram de urgência e emergência. Neste ano o número caiu para 66%, em 11 meses. “Apesar da diminuição, percebemos que a população ainda precisa aprender a utilizar corretamente o sistema público de saúde. Se estes pacientes procurassem as unidades de saúde e os CAS, iríamos desafogar a lotação do hospital, que concentra um grande número de casos que não são de urgência e emergência”, diz. O Hospital Municipal Amadeu Puppi é referência para urgência e emergência e faz a triagem dos pacientes segundo o Protocolo de Manchester.  Ou seja, os pacientes de urgência e emergência são prioridade.