A "ferida" do Lava Jato começa a sangrar

Imagem reprodução portal 247
Está prestes a chegar ao fim o mistério mais aguardado em Brasília e nas rodas políticas; passado o Carnaval, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, irá denunciar os políticos, reeleitos ou não, que estão envolvidos na Lava Jato; para a presidente Dilma Rousseff, é importante saber quais são os nomes da base aliada; na oposição, liderada pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG), o clima é de apreensão com o possível envolvimento de tucanos; no Legislativo, os presidentes Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Renan Calheiros (PMDB-AL) terão que administrar processos de cassações e saber se eles próprios serão citados na denúncia de Janot; estima-se denúncia contra 70 políticos.