Governo libera custeio das universidades e terço de férias para professores

Foto: Divulgação

O Governo do Estado vai liberar, a partir desta quarta-feira (25), os recursos de custeio das universidades estaduais do Paraná. O montante a ser liberado atenderá as necessidades de cada universidade. O governo também irá pagar o terço de férias dos professores e agentes universitários em março, em parcela única. 

As medidas foram asseguradas pelo governador durante reunião com os reitores das setes universidades estaduais do Paraná e com o secretário de Ciências, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes. O secretário da Fazenda, Mauro Ricardo, também participou da reunião. 

No mesmo encontro, Richa assinou o decreto que institui um grupo de trabalho para debater a elaboração da autonomia universitária, uma das principais reivindicações dos reitores e que consta o plano de metas do governo do Estado para 2015-2018. 

“A autonomia universitária é uma reivindicação antiga da comunidade acadêmica paranaense e a proposta estava em meu plano de governo, atendendo a um pedido dos próprios reitores estaduais”, destacou o governador. “O governo está sensibilizado para atender as reivindicações da comunidade universitária e garantir o retorno das atividades nas instituições de ensino, mesmo no momento de crise pelo qual passam o Estado e o País”, afirmou Richa. 

PRODUTIVA - “A avaliação da reunião com o governador é positiva. Tivemos bastante tempo de discussão, uma reunião demorada, pontual, que encaminhou soluções para cada uma das demandas. Todos os problemas estão, na proporção em que acontecem sendo resolvidos”, afirmou o reitor da Unicentro, Aldo Nelson Bona, que é presidente da Associação Paranaense das Instituições de Ensino Superior Público (Apiesp). 

“As discussões feitas aqui dão conta que muitos avanços foram obtidos e que as universidades têm condições de retornarem à normalidade”, afirmou Bona. 

Por determinação do governador Beto Richa, a partir desta quarta-feira (25) a Secretaria da Fazenda abrirá o orçamento para liberar os recursos de custeio para iniciar as atividades letivas das universidades. “Cada universidade está fazendo seu levantamento e amanhã, no período da tarde, a Fazenda irá liberar todos os recursos necessários para o seu funcionamento”, disse o secretário João Carlos Gomes. 

AUTONOMIA – O grupo terá um prazo de 120 dias para concluir os estudos que visa à elaboração do projeto de autonomia. Ele será coordenado pelo secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, e composto pelos reitores e por representantes da Secretaria da Fazenda e dos sindicatos de servidores das instituições de ensino (docentes e agentes universitários). 

“Há mais de 25 anos que a comunidade acadêmica reivindica este projeto, que irá garantir, num futuro próximo, a autonomia didática, científica, pedagógica, financeira e administrativa”, ressaltou o secretário João Carlos Gomes. 

O presidente da Apiesp também ressaltou que a questão da autonomia universitária é um sonho das comunidades acadêmicas, de várias décadas. “A criação desse grupo de estudos atende um compromisso que o governador Beto Richa firmou com a Apiesp e está incluído no Plano de Governo, de promover a discussão de um projeto para autonomia universitária. “A assinatura deste decreto consolida o compromisso de que o assunto será encaminhado com discussão com a comunidade acadêmica”, disse o reitor. 

As universidades paranaenses são gratuitas e abrigam mais de 120 mil estudantes de graduação, pós-graduação, cursos presenciais e à distância. O governo estadual investe cerca de R$ 1,3 bilhão por ano para manter 305 cursos de graduação, 302 de especialização, 141 mestrados e 52 doutorados. No sistema atuam sete mil docentes. As universidades estão instaladas em 38 cidades com ensino presencial; possuem cerca de 50 polos para ensino à distância e, ao fim da implantação da Universidade Virtual, terá mais 150 polos no Paraná. 

Participaram da reunião os reitores das universidades estaduais de Maringá (UEM), Mauro Luciano Baesso; de Ponta Grossa (UEPG), Carlos Sant'Anna Vargas; do Oeste do Paraná (Unioeste), Paulo Sérgio Wolff; da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), Antonio Carlos Aleixo; de Londrina (UEL), Berenice Quinzani Jordão, e da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Fátima Padoan. 

Fonte: Assessoria de comunicação do governo do Estado do Paraná