Direitos Humanos visitará áreas indígenas que estão em conflito no Mato Grosso do Sul

Foto: Divulgação
A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara federal vai visitar nos próximos dias as áreas que estão em conflito no Mato Grosso do Sul devido à demarcação de terras indígenas.
O presidente da comissão, deputado Paulo Pimenta (PT-RS), informou que já foi aprovado o requerimento para que seja feita essa visita ao Mato Grosso do Sul. “Lá tem cerca de 40 áreas de conflito e já estamos aguardando a confirmação de uma data de audiência com o ministro Ricardo Lewandowski, que entre outros temas, nós pretendemos propor uma audiência pública do STF sobre a demarcação de terras indígenas."
As ações da Comissão de Direitos Humanos são resultado de audiência pública, na última quinta-feira (16), na qual foram apresentadas reivindicações das lideranças indígenas.
Entre as principais queixas do grupo, estava o pedido de arquivamento da proposta de emenda à Constituição (PEC 215/00) que transfere da União para o Congresso Nacional a competência para demarcar as terras indígenas. A proposta também prevê a revisão de áreas que já foram demarcadas e determina que a regulamentação dessas terras seja feita por lei e não por decreto presidencial, como acontece atualmente.
Tramitação da PEC afeta comunidades
Paulino Terena, representante da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil e líder do povo Terena, explicou que a tramitação da PEC 215 está afetando a vida dentro das comunidades. "Essa PEC 215, que é uma peste 215, está influenciando com mais violência dentro das áreas indígenas, mais violência dentro dos munícipios. Muitos índios são impedidos de ir para a cidade, muitos são impedidos de se movimentar ali, de fazer, de vender os produtos que plantam dentro da aldeia. Porque os fazendeiros dizem que eles já ganharam, que é deles, que só estão dando um tempo, que o governo brasileiro só está dando um tempo para que passe a terra para eles."
O representante do Conselho Indigenista Missionário, Cleber Buzato, informou que as lideranças indígenas se encontraram com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e solicitaram que a PEC 215 fosse arquivada.
Eles estiveram também no Palácio do Planalto para cobrar da presidente Dilma Rousseff a demarcação dos territórios. De acordo com Buzato, existem mais de 20 procedimentos paralisados na Casa Civil que poderiam ser homologados, já que estão sem qualquer impedimento jurídico ou administrativo.
A Mobilização Nacional Indígena reuniu, em Brasília, mais de 1.500 indígenas de diversas regiões do País. Eles acamparam em frente ao Congresso Nacional durante quatro dias por ocasião do Abril Indígena e pela comemoração do Dia do Índio, no domingo (19).

CONTRIBUA PARA A CAMPANHA

CONTRIBUA PARA A CAMPANHA
Leandro Soares Machado Candidato a Deputado Estadual 54200

SAIBA MAIS

Leandro Soares Machado quer melhorias para saúde e segurança

Na Alep, Leandro garante que promoverá o fortalecimento dos Campos Gerais   Depois de disputar as eleições para prefeito de Ponta Gross...

Entre em contato:

Nome

E-mail *

Mensagem *

Instagram @leandrosoaresmachado