Copel é a distribuidora que melhor atende reclamações no Brasil

Pelo quarto ano consecutivo, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) avaliou a Copel como a distribuidora de energia que melhor atende as reclamações de clientes no Brasil. Das queixas feitas em 2014 à Companhia, 99,9% foram resolvidas em primeira ou segunda instância, através da central de atendimento ou ouvidoria. Somente 0,1% foi encaminhado à ouvidoria da Aneel.

O resultado foi obtido a partir de um índice que corresponde à quantidade de reclamações procedentes a cada 10 mil unidades consumidoras. O índice é chamado Densidade de Reclamações Procedentes (DRP).

A Copel obteve um índice de 0,87%, o menor entre as distribuidoras do país, à frente da Energisa Sergipe (1,12) e da Energisa Minas (1,27) – que ficaram com o segundo e terceiro lugar, respectivamente – e bem abaixo da média nacional do setor, que é de 6,47.

“Ser referência no tratamento às queixas e opiniões dos clientes demonstra que estamos no caminho certo, priorizando um atendimento de excelência”, afirmou o diretor-presidente da Copel Distribuição, Vlademir Santo Daleffe. “A credibilidade de um índice desenvolvido pela Aneel ratifica a política de respeito às pessoas e a busca pela satisfação do cliente.”

MENOS QUEIXAS - Para calcular o índice, a Aneel considera o número de reclamações procedentes atendidas por sua ouvidoria. Em 2014, foram registradas no órgão 1.771 reclamações de clientes da Copel Distribuição. Dessas, 1.395 (78,8%) foram consideradas improcedentes por terem sido satisfatoriamente resolvidas pela Copel antes de chegarem à Agência. As procedentes totalizaram 376 (21,2%) e foram resolvidas após o contato com a ouvidoria da instituição.

MELHORIA NO ATENDIMENTO - Além de demonstrar que os paranaenses são bem atendidos pela Copel, os números fornecem informações importantes para a Companhia melhorar ainda mais a qualidade do atendimento. “Com esses dados podemos mapear os serviços e os pedidos que exigem maior atenção e desenvolver ações para a satisfação dos consumidores”, analisa Daleffe.


O resultado da avaliação foi divulgado pela Aneel através da revista Ouvidoria Setorial em Números 2015, editada anualmente pela Agência e disponível no site www.aneel.gov.br.