Debatedores de Seminário LGBT cobram respeito às minorias

Foto: Divulgação
O 12º Seminário LGBT do Congresso, com o tema “Nossa vida d@s outr@s – A empatia é a verdadeira revolução”, foi encerrado ontem quinta-feira (21) com a mensagem de respeito à humanidade. Deputados, estudiosos, estudantes e representantes da sociedade civil abordaram o tema da homossexualidade, principalmente encarando-o como uma questão humanitária: de respeito ao ser humano, propagação do amor e empatia.

Os participantes cobraram do Legislativo respeito às minorias e abertura para a participação do público LGBT. A deputada Erika Kokay (PT-DF), mediadora do debate disse que os comportamentos moldados pelo mercado não podem impedir o direito à liberdade individual. Ela ressaltou o caráter transformador da luta pelos direitos LGBT.

“Os direitos LGBT carregam um caráter extremamente transformador, porque é a luta pelo direito de amar e ser. Em uma sociedade tão coisificada, onde a mão invisível do mercado aprisionou os desejos e comportamentos, e que adentra a cidadania da intimidade, é muito importante que nós possamos assegurar o direito de ser, a liberdade e o direito de amar”, disse Kokay.