10 de outubro de 2015

10 de Outubro Dia Nacional de Luta contra a violência à Mulher

Neste sábado, 10 de outubro, é comemorado o Dia Nacional de Luta contra a Violência à Mulher. A data impulsiona a reflexão dos números da violência contra a mulher e o que se tem feito para combater o problema. No Brasil, as brasileiras contam com a Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180, mantida pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR).


O Ligue 180, além de receber denúncias, presta informações sobre procedimentos a serem tomados em caso de violação de direitos – especialmente os relacionados à violência doméstica e familiar.

O Dia Nacional de Luta contra a Violência à Mulher foi criado a partir da mobilização de várias mulheres, que se reuniram nas escadarias do Theatro Municipal de São Paulo, em 10 de outubro de 1980, para protestarem pelo fim dos crimes cometidos contra as mulheres em todo o país. Desde então, a data nos faz refletir sobre os desafios que ainda enfrentamos para desnaturalizar a violência sofrida diariamente por milhares de mulheres, adolescentes e meninas em todo o Brasil, pelo simples fato de serem mulheres.

Passados quase 35 anos, e apesar dos avanços trazidos pela Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006), ainda convivemos em uma sociedade desigual, que estabelece padrões de moralidade diferentes para homens e mulheres, que não respeita a autonomia das mulheres, sua sexualidade e que insiste em não enxergar as formas mais diversas e perversas de violência sofrida pelas mulheres e meninas. Vale ressaltar, que mesmo com a vigência da lei, a violência contra a mulher não diminuiu.

De acordo com o Mapa da Violência 2013, a maior parte das agressões físicas sofridas por meninas com até 14 anos, é praticada no âmbito doméstico e os agressores são seus pais, chegando a 80% das ocorrências registradas no Sistema de Informação de Agravos de Notificação – SINAN, para esta faixa etária. Em relação às mulheres com idade entre 15 e 59 anos, os agressores, preponderantemente, são seus parceiros e ex-parceiros; e, para aquelas que estão com idade acima dos 60 anos, a violência é praticada prioritariamente pelos filhos.

Neste contexto, o Brasil ocupa, atualmente, o sétimo lugar no ranking mundial dos países com crimes praticados contra as mulheres, apresentando uma taxa de 4,5 homicídios para cada 100 mil mulheres, anualmente. Nos últimos 30 anos, foram assassinadas cerca de 90 mil mulheres, tendo sido 43,7 mil apenas na última década, o que denota aumento considerável deste tipo de violência a partir dos anos de 1990.


Este dia é uma forma de reconhecer os desafios para enfrentar a desigualdade de gênero que atinge as mulheres desde a infância. Isso porque, as meninas, pelo fato de serem meninas, estão mais expostas a uma série de violações de direitos, sendo o abuso sexual o mais gritante deles, que expõe as meninas também à violência institucional, simbólica, física e psicológica, marcando suas trajetórias de vida.

SAIBA MAIS

Evento Rotary Distrito 4730: Empreender é o Futuro!

Primeira edição do evento Empreender é o Futuro, com cunho beneficente, realizado pelo Rotary Club Distrito 4730.  Venha potencializar su...