9 de outubro de 2015

Policiais militares encerram atividades de educação para a paz'

Foto: Divulgação
A capacitação em educação para a paz oferecida aos integrantes do 12° e 13° Batalhão de Polícia Militar do Paraná (PMPR) foi um sucesso. 


O último encontro presencial acontece no dia 29 de setembro e reuniu cerca de 30 policiais militares. O Instituto Mundo Melhor (IMM) instalou o polo de Educação para a Paz em agosto de 2015 e promoveu quatro reuniões. Os relatos de experiências dos policiais envolvidos nas atividades serão publicados na forma de livro.

O comandante do 12° Batalhão, coronel Antônio Zanatta Neto, afirma que o projeto contribuiu para a integração com a comunidade e para desmistificar alguns preconceitos. “Estão sendo lançadas sementes para o futuro. O projeto veio para coroar definitivamente todas as atividades que estamos desenvolvendo. Os profissionais estão comprometidos e sempre voltados parta preservação dos diretos e garantias fundamentais. 

Mesmo nos momentos em que é preciso agir com mais energia, policiais militares buscam preservar o bem fundamental, que é a vida”, destaca. Ele acrescenta que a troca de experiências auxilia, inclusive, na vida pessoal de cada profissional. “A possibilidade de avançar nos nossos conhecimentos é um fator determinante nas questões com a comunidade. É fundamental estarmos integrados fazendo um trabalho de assistência social e trazendo a comunidade para perto do batalhão. O policial militar é um ser humano amigo que está a disposição para ajudar a qualquer momento, inclusive dando a vida no lugar de outra pessoa”, enfatiza.

De acordo com o tenente Rafael Cordasco Penkal, o projeto já rende bons frutos. “O nosso trabalho é voltado para a saúde mental, qualidade de vida e polícia comunitária. Através do projeto, os policiais adquiram novos ensinamentos para atender as ocorrências”, frisa. O tenente afirma que curso veio para suprir uma grande necessidade de ferramenta para a resolução de problemas que o policial não tinha. “A educação para a paz está fortalecendo as habilidades do policial e irá facilitar o atendimento das ocorrências. Os profissionais agora tem uma ferramenta a mais e a ocorrência desenrola de forma mais tranquila. Muitas vezes não há um crime, mas é necessário prestar um bom atendimento”, explica.

Para o fundador do Instituto Mundo Melhor, Marcio Pauliki, é preciso fortalecer as ações que previnam a violência e promovam a paz. “As pessoas costumam relacionar a segurança pública ao aumento do efetivo e à repressão policial. Entretanto, os índices de violência só diminuem quando entendemos que o conflito é natural no convívio em sociedade e que podemos resolvê-los de forma pacífica”, enfatiza. Ele salienta que, através do projeto Infância Mundo Melhor, os conceitos de educação para a paz estão sendo levadas para escolas de diversos municípios paranaenses.

Os conteúdos serão ministrados pelo Núcleo de Estudos e Formação de Professores em Educação para a Paz e Convivências da Universidade Estadual de Ponta Grossa (NEP/UEPG). Os policiais que atuam nas Unidades Paraná Seguro (UPS) receberam essa capacitação a mais.

Ampliação
Para 2016, a expectativa é que o polo de Educação para a Paz instalado pelo Instituto Mundo Melhor no 12º Batalhão de Polícia Militar do Paraná (PMPR) passe a atender policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE). A documentação foi enviada para a formatação da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná (SESP/PR) e o convênio deve ser assinado em breve. 

Fonte: IMM

SAIBA MAIS

Evento Rotary Distrito 4730: Empreender é o Futuro!

Primeira edição do evento Empreender é o Futuro, com cunho beneficente, realizado pelo Rotary Club Distrito 4730.  Venha potencializar su...