Hospital Regional agora tem ala de maternidade

Foto: Divulgação
Na manhã de hoje 30, estive representando o Conselho Municipal de Saúde de Ponta Grossa, onde sou vice-presidente e hoje na condição de presidente interino, na entrega de 32 leitos, centro obstétrico e consultório de pronto-atendimento especializado do Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais, o que fortalece o programa Mãe Paranaense dando um acolhimento digno as nossas gestantes e os recém nascidos da região.

Foto: Divulgação
O governo do Estado do Paraná informa ainda através da agência de notícias do Estado que os Campos Gerais contará ainda com:

Centro de Especialidade - Na solenidade de entrega da maternidade, o governador anunciou que o Estado cedeu um terreno de sua propriedade, localizado ao lado do HU, para a construção da unidade dos Campos Gerais do Centro do Especialidade do Paraná. O investimento, de R$ 10 milhões, já está garantido e, com a definição do terreno (que antes estava a cargo da prefeitura), a construção pode começar. Richa também confirmou nesta segunda-feira que assinou os decretos de nomeação de 255 novos servidores para os hospitais das universidades estaduais de Maringá, Londrina e Cascavel. “Somados aos 130 servidores do Hospital Universitário dos Campos Gerais, chegamos a quase 400 novos profissionais para reforçar o atendimento à saúde nas nossas instituições”, afirmou o governador. 
Foto: Divulgação
Capacidade de Atendimento - Para a maternidade do HU dos Campos Gerais foram contratados médicos obstetras, pediatras, anestesista, enfermeiros e técnicos de enfermagem. O secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto, explicou que a maternidade tem condições de realizar 200 partos e 100 cirurgias ginecológicas por mês.
Foto: Divulgação
Hospital Universitário passa a contar com 164 leitos

Com a maternidade, o Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais aumenta de 132 para 164 o número de leitos. Em 2015 o hospital fez 22 mil atendimentos ambulatoriais, 2 mil cirurgias e 14 mil exames. No ambulatório de gestação de alto risco, foram atendidas no ano passado mais de 2 mil gestantes. 

Inaugurado em março de 2010, o HU passou para a gestão da Universidade Estadual de Ponta Grossa em outubro de 2013, por meio de decreto do governador Beto Richa. 

O hospital foi reestruturado, recebeu equipamentos de alta tecnologia e profissionais. Em 2013, O HU recebeu uma UTI móvel e, no ano passado começaram a funcionar a ressonância magnética, um investimento de R$ 2,7 milhões, e o laboratório de análises clínicas. Neste ano foi inaugurada nova ala de UTI pediátrica e neonatal, ampliando de oito para 13 leitos. 

O Programa de Residência Médica oferta 15 vagas anuais em radiologia e diagnóstico por imagem, medicina de família e comunidade, clínica médica, cirurgia geral, neurologia e cirurgia vascular. Também oferece programa de residência multiprofissional em saúde do idoso, em paciente crítico e em cirurgia e traumatologia buco-maxilo. Nos ambulatórios acadêmicos atende a diversas especialidades, entre as quais dermatologia, hematologia, pneumologia, ginecologia, cirurgia vascular e endocrinologia.

Ações do governo ampliam atendimento nos Campos Gerais

Outras ações são realizadas pelo governo estadual para ampliar o atendimento à saúde à população dos Campos Gerais. Desde 2011 são repassados à Santa Casa R$ 3,2 milhões anuais para o custeio, equipamentos e investimentos. 

Ponta Grossa recebeu cinco ambulâncias, sendo três para o Siate, uma UTI móvel e uma de remoção. O governo estadual também destinou R$ 4,5 milhões para construção, reforma e ampliação de 12 unidades de saúde em municípios da região. Foi construída uma nova unidade em Ponta Grossa. 


Pacote de investimentos para Ponta Grossa e região

O governador Beto Richa lembrou que, na semana passada, esteve em Ponta Grossa e liberou recursos para obras e ações para municípios dos Campos Gerais, do Litoral e da Grande Curitiba. Foram mais de R$ 40 milhões, além de R$ 10 milhões para pavimentação em Ponta Grossa e R$ 21 milhões para obras de saneamento em Ponta Grossa e Irati. 
 
Vários municípios da região recebem recursos para pavimentação, recape, ciclovias, urbanização, paisagismo e calçadas, pontes, ampliação de aeroporto municipal, compra de caminhões, veículos, tratores, roçadeiras e equipamentos rodoviários, reforma e reparos de escolas, óleo diesel, viaturas policiais, academias ao ar livre.