14 de maio de 2014

Determinação para resolver a crise na saúde pública

Foto: Divulgação
Há alguns dias, Maria Eduarda, minha filha de doze anos, sentiu-se mal. Ela estava com o estômago enjoado e ânsia, frutos de uma virose. Maria Eduarda rapidamente se recuperou, mas o susto foi grande. Qualquer pai fica apreensivo ao ver um de seus filhos doente. Isso me fez pensar sobre a importância da saúde. O atendimento médico de qualidade é um direito do cidadão e um dever do poder público (municipal, estadual e federal).
Em Castro, o Hospital Municipal Anna Fiorillo Menarim passa por problemas. O Instituto Daxa, responsável pela sua administração, é alvo de diversas críticas pela população e pelos próprios contratados. Em fevereiro deste ano, os funcionários ameaçaram greve por falta de pagamento e agora há atraso nos salários da equipe médica. Os profissionais de fora do município estariam se hospedando no próprio hospital em uma ala que deveria ser ocupada por pacientes.
Os castrenses também questionam a competência de alguns médicos, contratados através de uma rede social sem maiores critérios de seleção. Entre os erros apontados, um profissional teria deixado um recém-nascido cair no momento do parto e outro bebê teria morrido porque a gestante foi enviada para casa em trabalho de parto. O caso já está sendo investigado pelo Conselho de Saúde de Castro. Esses procedimentos incorretos prejudicam diretamente a população que depende dos serviços de saúde.
Percorri diversos municípios paranaenses nas últimas semanas e a saúde foi a principal reclamação que escutei de todas as pessoas com quem conversei. E a queixa é plenamente justificável. O atendimento médico de média complexidade é uma das principais deficiências. Faltam médicos especialistas, equipamentos para a realização de exames e leitos adequados para que os pacientes possam receber procedimentos, por exemplo.
Uma cidade só é completa quando ela consegue ofertar aos seus moradores meios de qualidade de vida e bem-estar, através de ações efetivas que tragam resultados positivos no dia a dia das pessoas. Disponibilizar meios de acesso à prevenção dos problemas de saúde e oferecer um serviço médico de qualidade, aliado a profissionais prontos para atender, fazem a diferença na vida de população.

Marcio Pauliki é formado em administração pela UEPG, especialista em Gestão Empresarial pela FGV com cursos de extensão em Administração e Marketing pela London University (Inglaterra) e University of Berkeley (EUA).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leandro Soares fala sobre o Conselho Municipal de Saúde de Ponta Grossa

Entrevista Portal aRede, Leandro Soares O Presidente do Conselho Municipal de Saúde de Ponta Grossa, Leandro Soares, fala ao Port...

MAIS VISUALIZADAS DA SEMANA