A ciência por trás dos casos de uma noite

Foto: Reprodução
Nos filmes, a gente vê o tempo todo. Na vida real, eles acontecem também. Você conhece alguém em um bar, e uma equação envolvendo interesse mútuo e, geralmente, álcool, resulta em vocês indo pra casa (de um dos dois). No dia seguinte, aquele momento esquisito de não saber lidar com um quase estranho - eu acabo de descrever um one night stand, o termo em inglês para o que, por aqui, não tem exatamente um nome, mas basicamente quer dizer ficar com alguém por uma noite. bn
Mas atenção, solteiros: enquanto você pensa que está por aí ~pegando e não se apegando~, seu cérebro pode estar te pregando peças. Veja os estudos mais significativos sobre como a química cerebral reage a relacionamentos breves como os one night stands:
Pra começar, há uma relação entre o seu bem-estar mental e a sua propensão a topar uma noite de sexo sem compromisso. Um estudo da Ohio State University analisou a saúde mental de 10 mil pessoas e seus hábitos sociais e identificou que aqueles que reportaram pensamentos suicidas ou sintomas depressivos na adolescência tinham mais chances de fazer sexo casual na vida adulta.
Um gene específico também pode ditar sua inclinação pra ir pra casa com alguém que você acaba de conhecer. Um outro estudo, esse da Universidade Estadual de Nova York, 181 adultos foram entrevistados e testados para um gene que afeta os níveis de dopamina e está associado a deficit de atenção, alcoolismo e outros hábitos compulsivos. 43% das pessoas entrevistadas tinham esse gene, e nesse grupo, um grupo maior de pessoas relatou ser adepto de sexo casual e estava mais propenso a trair, também. Outro traço genético que está associado a sexo casual, de acordo com um estudo da Leeds University, é - sério - o diâmetro do seu quadril. O estudo foi feito apenas com mulheres de 18 a 26 anos, e indicou que quanto maior era o diâmetro do quadril, mais frequentes eram os relacionamentos de apenas uma noite.
Além disso, seu gênero define o impacto desse tipo de experiência na sua vida. É que homens e mulheres relatam sensações diferentes depois de uma noite com alguém que acabaram de conhecer. A ressaca moral parece afetar mais às mulheres que aos homens, de acordo com uma pesquisa da psicóloga Anne Campbell, da Durham University, na Inglaterra, homens costumam ficar mais satisfeitos depois de uma noite de sexo sem compromisso, enquanto mulheres relatam mais arrependimento. De acordo com o estudo, isso acontece porque mulheres correm mais riscos ao toparem noites descompromissadas, que variam entre ter sua moral questionada, em sociedades machistas, a possibilidade de engravidar.
Mais uma coisa que varia de acordo com o gênero quando o assunto é 'na sua casa ou na minha'? Enquanto homens baixam seus critérios ao escolher uma parceira para uma noite de sexo casual, mulheres parecem na verdade aumentar os critérios para situações como essa. É um estudo da Universidade de Brunel, no Reino Unido, que descobriu que homens topam ir pra cama por uma noite com mulheres que consideram menos atraentes, enquanto mulheres escolhem homens atraentes para one night stands.
Fonte: Revista Galileu / Globo.com