Prêmio Inovação em Gestão Educacional 2011


Ponta Grossa recebe prêmio nacional em Brasília











PONTA GROSSA – O prefeito Pedro Wosgrau Filho e a secretária municipal de Educação, Zélia Marochi, receberam hoje dia (19), em Brasília, o Prêmio Inovação em Gestão Educacional 2011.
Na oportunidade, Wosgrau destacou a importância deste reconhecimento. “A soma dos esforços e investimentos pesados que fizemos na educação durante a nossa gestão podem ser medidos por vários indicadores positivos, mas este prêmio, que é uma avaliação externa, referenda o acerto do trabalho da secretaria”, destaca.
Para Zélia, este tipo de iniciativa é um incentivo ao empenho dos gestores das políticas educacionais. “Não basta apenas ter os recursos. É preciso aplicá-los com zelo e criatividade, para reverter no máximo de benefícios para professores e alunos no processo de aprendizagem”, afirma.
A cidade, única do Paraná a receber o prêmio, foi ainda representada por uma comitiva de dez professoras que participam do projeto premiado: “Educação Patrimonial: o estudo do meio como metodologia para a formação continuada de professores”.
Estiveram em Brasília: Alexsandra de Fátima Scorsim Bitecouski, Anderson Luis da Silva, Bianca Maria Novak Lacerda, Célia Lima Emiliano, Irene Bartnek Telles, Miriam Borges de Ramos, Selma do Rocio Scortegagna, Simone Canto Jorge, Sandra Maria de Oliveira e Silvana Uczak Konofal; além das coordenadoras do projeto, Teresa Jussara Luporini e Sílvia Mara Blum.
O projeto premiado foi destinado a aprimorar os conhecimentos dos professores sobre o patrimônio histórico, cultural e ambiental da cidade, da região e do País. A experiência, que hoje, integra 80 professoras de escolas e centros municipais de educação infantil, se desenvolveu através de reuniões de estudo, palestras, oficinas pedagógicas e visitas guiadas a museus e parques naturais.
“Foi uma oportunidade que a Secretaria Municipal de Educação criou, visando permitir aos professores da Rede de atuarem como autores da sua própria prática e construtores do seu percurso de formação, entre outros benefícios proporcionados pela participação no projeto. É aí, principalmente, que reside o aspecto inovador da experiência; condição fundamental para a conquista do prêmio”, destaca Zélia Marochi, titular da pasta.
Ponta Grossa participou ainda com mais três experiências, todas selecionadas como finalistas: “Plano de Educação – os desafios de fazer a educação na cidade”; “Educação Inclusiva: por uma política educacional de direito à diversidade”; e, “Avaliação dos resultados educacionais: indicadores para a construção da relevância social da educação”.
A premiação, instituída pelo Ministério da Educação, com a parceria da Unesco, da Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação) e FNDE, para destacar casos de sucesso em todo o Brasil, está em sua terceira edição e é a segunda em que Ponta Grossa é premiada. A primeira oportunidade foi em 2006 com o projeto “Desatando nós: para uma política educacional de acesso, permanência e sucesso escolar”, desenvolvido em 2005.
Fonte: jornalista Ana Cláudia Gambassi