Alunos terão aulas sobre cooperativismo


     
      A Prefeitura de Ponta Grossa, através da Secretaria de Educação, assinou nesta sexta-feira (26) um convênio com a Batavo Cooperativa Agroindustrial para o desenvolvimento do programa Cooperjovem, que levará para os alunos conhecimento sobre o cooperativismo. O projeto será desenvolvido nas Escolas Municipais Eloy Avrechak e Professora Maria Eulina Santos Scheena, em Itaiacoca. Na próxima semana, os professores serão capacitados para iniciarem o Cooperjovem com os alunos.
    
      “Estamos lisonjeados com a parceira com a Batavo. Será um projeto muito importante para nossas crianças, que aprenderão sobre o cooperativismo”, disse o prefeito Marcelo Rangel, que assinou o convênio juntamente com o diretor de Conselho da Batavo, Sérgio Spinardi, e com a secretária de Educação, Esméria Saveli. Participaram ainda do evento da assinatura do convênio o secretário de Agricultura e Pecuária, Gustavo Ribas Neto, a secretária de Governo, Indianara Milléo, a coordenadora de Educação Ambiental da Secretaria de Educação, Aparecida de Fátima Castanho e as diretoras das escolas Eloy Avrechak, Sueli Mika Antunes, e Professora Maria Eulina Santos Scheena, Ceres Gehlen.
    
      O programa Cooperjovem será desenvolvido com alunos do quarto ano do Ensino Fundamental por um ano. Durante este período, as crianças terão aulas teóricas e práticas sobre cooperativismo através de aulas e materiais didático e audiovisual. “As crianças aprenderão sobre a importância do cooperativismo para o desenvolvimento social e econômico do local”, disse o assessor de Comunicação, Luciano Tonon, responsável pelo projeto. Segundo ele, o Cooperjovem envolve, além do aluno, a família e toda a comunidade em torno da criança.
    
       Para a secretária de Educação, Esméria Saveli, o projeto da Batavo vem somar a proposta educacional da Prefeitura de Ponta Grossa. “O projeto vai trabalhar com uma visão prática da vida. Através disso, será possível adotar e desenvolver o cooperativismo nas duas escolas”, disse. Segundo a secretária, o Cooperjovem vai contribuir também com o futuro das escolas, que passarão a funcionar em tempo integral.