Imóvel no Ouro Verde é vistoriado


O núcleo Ouro Verde pode ganhar uma loja do Mercado da Família em pouco tempo. Cedido pela Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar) para a Secretaria Municipal de Abastecimento, o barracão de 130 metros quadrados, que está sem uso, está sendo avaliado para ser a nona loja do programa. Nesta sexta-feira (5), o secretário Municipal de Abastecimento, Sérgio Zadorosny Filho, inspecionou o imóvel juntamente com o diretor de Abastecimento, Márcio Ferreira, e com os vereadores Romualdo Camargo e Professor Careca. “Está sendo feito um amplo estudo de viabilidade em diversos locais, demarcando onde as comunidades necessitam mais de um Mercado da Família. A ideia é aproveitar patrimônios públicos em benefício da comunidade”, afirma o secretário.
Os vereadores destacaram a iniciativa do prefeito, Marcelo Rangel, e do secretário de Abastecimento, Zadorosny. De acordo com o vereador Romualdo, a localização desse barracão é estratégica porque abrange diversas vilas. “Muitas famílias de baixa renda poderão comprar mais barato e com a comodidade de estar perto de casa”, salienta Romualdo. Para o vereador Careca, as famílias vão economizar também em transporte. “O deslocamento até qualquer uma das lojas do programa acarreta gastos com transporte e tendo uma loja mais perto os usuários poderão comprar no próprio bairro e fazer mais essa economia”, diz Careca.
O morador do Condomínio PAI, onde está situado o barracão, ficou muito satisfeito com a notícia. “O pessoal daqui do bairro frequenta o Mercado da Família do Centro. Para nós, será a melhor coisa, principalmente pela comodidade e pela segurança. É uma grande vitória”, comenta o morador.
Zadorosny explicou que o próximo passo será avaliar a possibilidade de fazer obras de reforma no local. “O lugar é bom, só precisa de alguns ajustes na pintura e na fiação elétrica, além da construção de banheiro e vestiário”, revela o secretário. Zadorosny estima que as obras possam começar efetivamente em algumas semanas. “O interesse da Prefeitura de Ponta Grossa é ampliar o alcance desse programa de grande alcance social, atingindo diretamente as famílias que vivem em situação de vulnerabilidade social e sofrem com a insegurança alimentar”, completa.
O Mercado da Família comercializa em torno de 150 itens e gera uma economia de até  30% na compra. Atualmente, o Mercado da Família possui em torno de 30 mil cadastrados ativos e está em oito pontos da cidade: Centro, Uvaranas, Nova Rússia, Sabará, Vila Vicentina, Maria Otília, Santa Paula e Parque Nossa Senhora das Graças.