27 de setembro de 2013

Congresso de Cidades Digitais debate mobilidade urbana e Ecotecnoparque


Foto: Divulgação
Dentro de 30 dias, a Prefeitura de Ponta Grossa implantará a Rede Municipal Integrada para documentação e controle de processos e informações. O sistema irá substituir a documentação em papel por um arquivamento eletrônico, que será implantado para arquivo público municipal. Este foi um dos assuntos debatidos nesta quinta-feira (26) durante a 4.ª rodada regional do I Congresso Paranaense de Cidades Digitais, que reuniu em Ponta Grossa representantes de vários municípios da região dos Campos Gerais, centro e sul paranaense.
O evento proporcionou também discussões e debates sobre soluções, desafios e oportunidades geradas a partir da conexão digital de qualidade nos municípios paranaenses. Dois grandes assuntos foram debatidos durante a tarde: a mobilidade urbana e o projeto do Ecotecnoparque. A proposta da prefeitura em relação a mobilidade urbana é a reestruturação dos departamentos envolvidos com a questão. De acordo com o secretário de Planejamento, João Ney Marçal, a prefeitura de Ponta Grossa trabalha num estudo técnico para avaliar as necessidades do municipio em relação à mobilidade urbana. “Essas discussões são muito importante para o desenvolvimento do município”, disse Marçal.
Foto: Divulgação
 O projeto do Ecotecnoparque foi apresentado aos participantes do Congresso pelo secretário municipal de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, Álvaro Scheffer. O parque será implantado junto ao campus da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UFTPR) numa área de 155 mil metros quadrados e deve abrigar, em principio, oito empresas de base tecnológica, além das incubadoras e da sede regional do Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas (SEBRAE). A expectativa, segundo o secretário, é que a partir da implantação do Ecotecnoparque o crescimento industrial de Ponta Grossa será ainda maior. “Nossa meta é desenvolver uma jovem cidade de 200 anos, pensando no projeto de desenvolvimento futuro”, explica Scheffer.
Presente ao evento, o prefeito Marcelo Rangel aproveitou a oportunidade para apresentar o projeto Ponta Grossa 200, que propõe o planejamento da cidade em diversas frentes e convida a população a pensar junto o futuro de Ponta Grossa no período de 2013 a 2023. O prefeito elogiou a iniciava do congresso ao debater as plataformas digitais. “A intenção é discutirmos as estruturas que cada cidade já dispõe na área da administração pública e como todas essas plataformas podem se tornar digitais e trazer para a nossa cidade”, disse o prefeito.
Foto: Divulgação
Durante toda a tarde, os participantes do congresso tiveram a oportunidade de debater também diversos temas através das mesas de discussões. O evento teve a presença da secretária nacional de Inclusão Digital do Ministério das Comunicações, Lygia Pupatto, que falou sobre “As políticas públicas do Governo Federal para Cidades Digitais”.
Colaboraram para a realização do Congresso as Secretarias de Governo, de Planejamento, de Administração, de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional e Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte.

Fonte: Assessoria de Imprensa Prefeitura de Ponta Grossa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leandro Soares fala sobre o Conselho Municipal de Saúde de Ponta Grossa

Entrevista Portal aRede, Leandro Soares O Presidente do Conselho Municipal de Saúde de Ponta Grossa, Leandro Soares, fala ao Port...

MAIS VISUALIZADAS DA SEMANA