Município incentiva consumo do alimento

De 5 a 8 de setembro, a Prefeitura de Ponta Grossa, em parceria com a Associação Paranaense de Supermercados, o Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares e a Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa, promove a “Semana Municipal do Peixe”.  A ideia é incentivar o aumento do consumo do alimento através de promoções em supermercados, bares e restaurantes.

De acordo com o secretário de Abastecimento, Sérgio Zadorosny Filho (PSB), trata-se de incluir Ponta Grossa na mobilização Nacional e Estadual, que acontece na primeira quinzena de setembro, para garantir benefícios locais, auxiliando o pequeno e médio produtor e fomentando a cadeia produtiva do peixe. “Sabemos que Ponta Grossa tem um enorme potencial para a piscicultura e aquicultura e pretendemos explorar o setor, oferecendo mais suporte para que o arranjo de produção local se desenvolva e garantindo a comercialização de boa parte da produção. A Semana Municipal do Peixe deve contribuir para divulgar e incentivar o consumo do alimento na cidade”, ressalta Zadorosny.

Segundo o secretário, por se tratar de um alimento nutritivo e saudável, a meta é aumentar o volume de pescado na alimentação das pessoas. “O peixe é um excelente alimento para uma dieta variada e saudável. O brasileiro consome, em média, 7 Kg de peixe por ano, bem abaixo dos 12 kg recomendados pela Organização Mundial de Saúde. Junto com os governos Estadual e Federal, a Prefeitura de Ponta Grossa pretende melhorar esse índice de consumo e assegurar mais saúde para a população”, completa Zadorosny.
Além disso, as ações do governo municipal para fomentar a piscicultura e aquicultura já estão sendo desenvolvidas desde o início da gestão Marcelo Rangel. Por determinação do prefeito, em uma ação integrada entre as Secretarias de Agricultura e Pecuária, Abastecimento, Educação e Fundação de Turismo, com o apoio do vereador pastor Luiz Bertoldo (PRB), a prefeitura de Ponta Grossa está garantindo a instalação de um escritório regional do Ministério da Pesca e Aquicultura na cidade. “Acreditamos que o escritório regional do Ministério dará um grande impulso para a aquicultura familiar local, aumentando o suporte aos pequenos produtores, piscicultores e aquicultores da região com assistências técnicas, orientações sobre organização produtiva e linhas de crédito, formas de inclusão de tecnologia e inovação no campo e, dessa forma, contribuirá decisivamente para o fortalecimento do setor”, conclui Zadorosny.

BENEFÍCIOS DO CONSUMO DO PEIXE
Os pescados têm importante papel no crescimento e manutenção do organismo como fonte abundante de proteínas que são absorvidas com mais facilidade que a de outros tipos de carnes. Essas proteínas são essenciais na digestão, na produção de anticorpos, na coagulação do sangue, no controle da taxa de colesterol, entre outras funções. Ao mesmo tempo em que fornecem uma proteína de excelente valor biológico e ótima digestibilidade,  os peixes, ao contrário de outras carnes, não são ricos em gorduras saturadas.  Eles são ainda uma riquíssima fonte de ácidos graxos poliinsaturados da série ômega-3, que beneficia a saúde do coração. O alimento também é rico em nutrientes e sais minerais tais como ferro, iodo, magnésio, cálcio, sódio, fósforo; em vitaminas A, E, D, B2, B3, B12; e ácido fólico, fundamentais para o bom funcionamento o corpo.

A gordura do peixe é insaturada, ou seja, não prejudicial à saúde, e possui o complexo ômega-3, ácido graxo de grande importância para as atividades do cérebro e do coração. Além de um poderoso antioxidante, seu consumo auxilia na diminuição dos triglicerídeos e colesterol e favorece a produção do chamado “colesterol bom” (HDL), diminuindo o risco de doenças cardiovasculares, alguns tipos de câncer e doenças inflamatórias.
No cérebro, o ômega-3 aumenta a atividade dos sinais nervosos que ajuda na memória, concentração, humor, habilidade motora, velocidade de reação etc. É importante ressaltar que essa substância não é produzida pelo organismo, devendo ser fornecida pela alimentação.

O consumo regular de peixes deve fazer parte de uma dieta equilibrada. Esse alimento oferece ao organismo maior qualidade nutricional, melhora o nível da saúde e contribui com a prevenção de doenças cardiovasculares. Por isso, a produção sustentável e o consumo consciente de pescados no país devem ser incentivados cada vez mais.

Fonte: Assessoria de Imprensa SMAB