Os médicos estão chegando, mantê-los motivados é o grande desafio

Foto: Divulgação
Acredito que uma boa administração, seja ela pública ou privada, deve ser feita ouvindo as pessoas. Conversando com a população e visitando os bairros fica ainda mais claro que o grande problema do Brasil é a saúde. Tentando solucionar essa lacuna, nesta semana Ponta Grossa recebeu mais 19 médicos cubanos que fazem parte do programa Mais Médicos do governo federal. Agora são 25 profissionais estrangeiros disponíveis para integrar as equipes de Saúde da Família (PSF) ou atender em Unidades Básicas de Saúde (UBS). Castro também recebeu o benefício. Outros cinco médicos cubanos foram enviados para o município para ajudar a sanar as deficiências na atenção básica à saúde. A cidade já possuía um profissional atendendo a população.
Os médicos cubanos já estão conhecendo a estrutura e a dinâmica de trabalho dos municípios. Eles devem iniciar os atendimentos com a missão de humanizar a saúde na região. A medicina trabalha diretamente com a população e as pessoas precisam de cuidado, carinho e atenção. Investir em prevenção e oferecer um servido de qualidade aliado a profissionais prontos para atender são dois fatores que fazem a diferença na vida das pessoas.
O programa Mais Médicos é uma iniciativa do governo federal e os municípios foram selecionados pelas suas características, uma delas é justamente a falta de médicos. Uma vez contemplado, o poder público local tem a responsabilidade de manter esses profissionais motivados, proporcionando equipamentos e instalações adequadas. Essa competência administrativa é necessária para que o objetivo da proposta seja cumprido, ou seja, melhorar o atendimento à população. Os município não podem se dar o luxo de perder essa oportunidade.
Cerca de 3,5 mil novos profissionais irão iniciar os trabalhos em diversos municípios do país nos próximos dias. O Paraná recebeu 295 médicos e passar a contar com 770 profissionais para atender 2,6 milhões de pessoas. Os números são significativos, porém não podemos acreditar que a chegada dos médicos cubanos irá solucionar todos os problemas da saúde no Brasil. A população ainda sofre com a falta de especialistas, de investimentos em estrutura física, equipamentos e medicamentos.  O programa Mais Médicos é uma iniciativa importante, mas é apenas o primeiro passo de uma longa jornada.

Marcio Pauliki é formado em administração pela UEPG, especialista em Gestão Empresarial pela FGV com cursos de extensão em Administração e Marketing pela London University (Inglaterra) e University of Berkeley (EUA).