PG receberá Caminhão do Peixe na Feira da Estação

Foto: Divulgação
O prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, reuniu-se com o superintendente do Ministério da Pesca no Paraná, Luiz Antônio Faria de Brito, nesta terça-feira (3), para formalizarem a vinda do Caminhão do Peixe para Ponta Grossa, no dia 14 de junho, na Feira da Estação, no Parque Ambiental. O caminhão estará no local comercializando grande variedade de peixe limpo direto do litoral paranaense. “O peixe é um excelente alimento. A intenção é oferecer ferramentas para incentivar o consumo de peixe na região, apresentando a diversidade vinda do litoral para população ponta-grossenses, além de contribuir com o escoamento da produção do nosso litoral”, afirma Rangel.
Durante a reunião, ficou definido que as Secretarias Municipais de Abastecimento e de Agricultura e Pecuária serão responsáveis por coordenar a vinda do Caminhão do Peixe para a cidade. “O Brito faz um brilhante trabalho a frente do Ministério da Pesca no Estado e está contribuindo decisivamente para o fortalecimento da piscicultura em Ponta Grossa, seja através da implantação do escritório regional do Ministério na cidade seja nas ações de incentivo ao consumo do peixe”, ressalta o secretário de Abastecimento, Sérgio Zadorosny Filho.
O secretário destaca, ainda, as ações de incentivo ao consumo do pescado que ocorrem simultaneamente entre os governos municipal, estadual e federal em setembro. “Este ano, a Semana do Peixe acontecerá de 1º a 15 de setembro com muitas promoções em supermercados, bares e restaurantes de Ponta Grossa e devem incrementar as vendas de peixe na cidade e melhorar a alimentação da população. Dos 15 dias de evento, uma semana será comercializado exclusivamente o pescado do litoral e na semana seguinte a produção local será comercializada, proporcionando maior variedade para a população”, revela Zadorosny.
O Caminhão Feira é um veículo com carroceria frigorífica adaptada para armazenagem e comercialização de pescado, sendo equipado com câmaras frigoríficas para pescado congelado e fresco. De acordo com dados do Ministério da Pesca, O consumo aparente de peixe per capita no Brasil está na ordem de 9 kg por habitante/ano, abaixo do consumo mínimo recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), de 12 kg por habitante/ano.

         “A ação vai possibilitar a venda direta através da aproximação entre o pescador e o consumidor final, garantindo o aumento da renda dos pescadores e beneficiando os consumidores com o alimento fresco e de qualidade”, conclui o secretário de Agricultura e Pecuária, Gustavo Ribas Netto.

Fonte: Assessoria de comunicação da SMAB