26 de março de 2013



A 9ª edição da Feira do Peixe de Ponta Grossa, iniciada nesta terça-feira, deve vender até sexta-feira (29) cerca de 20 toneladas de peixe. Neste ano foi estabelecido o preço único de R$ 9,00 o quilo de qualquer tipo de peixe exposto na feira. O consumidor que passar pela Feira do Peixe, no Parque Ambiental (nas proximidades do Mercado da Família) poderá levar para casa, além de camarão, Pacu, Tilápia, Carpa, Bagre e Traíra. Além dos peixes estão também a venda produtos da agroindústria caseira. A Feira segue nesta quarta e quinta, das 8h às 21h, e na sexta-feira (29), das 8h às 15h.
Ano a ano, a Feira do Peixe vem sendo ampliada pela a Secretaria de Agricultura e Pecuária, que já começa a pensar na próxima edição, no ano que vem. Segundo o secretário Gustavo Ribas Neto, em breve o município deve receber o caminhão-feira (frigorífico), que poderá ser usado também na Feira do Peixe. Com isso, no próximo ano, poderão ser comercializados peixes já limpos. “Vamos ampliar nosso leque, incentivando os produtores para que participem da nossa feira. Assim, beneficiam-se os consumidores, que terão peixes frescos e de qualidade à mesa, e os produtores, que lucrarão mais”, disse o secretário.
De acordo com o produtor Francisco Terasaka, que participa desde a primeira edição do evento, a Feira é uma boa oportunidade para os consumidores adquirem peixe frescos e de qualidade com preços muitos bons. Nos mercados, o quilo dos peixes oferecidos na Feira custam mais de R$ 11,00. O produtor tem a expectativa de vender durante os dias da feira cerca de 7 toneladas de peixe. “É um preço muito bom e atrativo, é uma ótima oportunidade para os consumidores”, disse Terassaka.
O produtor também se mostrou animado com o futuro do setor em Ponta Grossa. “Os profissionais do ramo estão tendo um grande incentivo deste novo governo”, disse. E Terasaka tem razão. Em breve, Ponta Grossa terá uma representação do Ministério da Pesca e Aqüicultura, através de um escritório regional, o que capacitará os produtores locais para adoção de novas técnicas e ampliar o setor. Segundo Ribas Neto, através do escritório regional será possível implantar em Ponta Grossa e região o Plano Safra da Pesca e Aqüicultura, voltada para toda a cadeia produtiva, que implantará novos parques aquículas em lagos e represas. Através de diversas linhas de crédito, os pequenos pescadores e aquicultores poderão investir em novas estruturas, equipamentos e barcos. Em Ponta Grossa, cerca de 300 produtores poderão ser beneficiados com representação do Ministério da Pesca e Aqüicultura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leandro Soares fala sobre o Conselho Municipal de Saúde de Ponta Grossa

Entrevista Portal aRede, Leandro Soares O Presidente do Conselho Municipal de Saúde de Ponta Grossa, Leandro Soares, fala ao Port...

MAIS VISUALIZADAS DA SEMANA