INCLUSÃO SOCIAL Prefeitura desenvolve projeto para empregar mão-de-obra de detentos


A prefeitura em parceria com a Penitenciária Estadual de Ponta Grossa (PEPG) e o Centro de Regime Semiaberto de Ponta Grossa (CRAPG) vai desenvolver um projeto de inclusão social, a ser efetivado através de um Termo de Cooperação.  A secretária de Governo, Indianara Milléo, recebeu nesta sexta-feira, o diretor da PEPG, Luiz Francisco Silveira, o secretário de Cidadania e Segurança Pública, Ary Lovato e o vereador Jorge da Farmácia para discutir o programa. Serão cedidos 30 detentos – do regime semiaberto – para trabalhar em conjunto com a Secretaria de Obras e Serviços Públicos. O anúncio será feito nos próximos dias. A Secretaria de Estado da Justiça já confirmou a redução das taxas: cada detento custará ao município aproximadamente R$ 500 reais, sem resultar em impacto na folha de pagamento, por ser tratar de um convênio com o Governo do Estado.

Segundo o prefeito Marcelo Rangel a iniciativa é importante por seu aspecto social. “Além de investirmos em serviços públicos, estamos colaborando para que essas pessoas tenham uma nova oportunidade de inserção social”, ressalta o prefeito. Para a secretária de Governo, Indianara Milléo, além de contribuir para o processo de inclusão social a iniciativa representará economia. “É uma reivindicação antiga, o beneficio será enorme para a população e para os cofres públicos”. O secretário de Obras e Serviços Públicos, Alessandro Lozza de Moraes, acredita que com  esta parceria a cidade só tem a ganhar: “Nós precisávamos desse apoio de pessoal devido a grande demanda de serviços”. Segundo o diretor Penitenciária Estadual de Ponta Grossa (PEPG), Luiz Francisco da Silveira, o Termo de Cooperação será encaminhado na próxima semana para a prefeitura. Silveira também destaca a importância de se oferecer novas oportunidades aos detentos. “Dessa forma o processo de inserção social será facilitado. Muitos dos presos poderão, quando cumprirem suas penas, buscar vagas no mercado do trabalho”. Os detentos que vão participar do projeto passaram por uma triagem, que inclui avaliações de comportamento, dedicação e cursos de qualificação, desenvolvidos pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).