Gestantes Piraienses recebem Orientações

Foto: Divulgação
A Equipe de Saúde de Piraí do Sul realizou na tarde de ontem quinta-feira (27), no Centro Administrativo Antônio Fanchin Filho, uma palestra de orientações as gestantes Piraienses.
A Assistente Social, Cintia Santos da Cruz, falou sobre os direitos e deveres da criança e da mãe, a Enfermeira, Cinthia Carneiro de Oliveira fez orientações sobre o pré-natal e o parto, e o Médico e Diretor Clinico do Hospital Santo Antônio, Cidcley da Silva Milléo, fez uma explanação a respeito do programa Mãe Paranaense.
Milléo destacou que o município aderiu ao programa em Maio de 2013, e graças ao programa e as ações que vem sendo desenvolvidas pela equipe de saúde, o município conseguiu diminuir pela metade os índices de mortalidade infantil no último ano em relação ao ano de 2012.

“Hoje graças ao programa, temos hospitais de referência para receberem as nossas gestantes, se a gravidez for de alto risco elas são encaminhadas para o Hospital e Maternidade Nossa Senhora do Rocio, na cidade de Campo Largo, se é de risco intermediário elas são encaminhadas para o hospital Evangélico, na cidade de Ponta Grossa, se a gravidez for de risco habitual o atendimento é feito no hospital Santo Antônio de Piraí do Sul, antes tínhamos que ficar correndo atrás de vagas em hospitais de todo o Paraná, hoje através dos convênios com estes hospitais e ao programa, a gestante tem vaga garantida” finalizou Milléo.
No final da palestra as gestantes receberam enxovais, a iniciativa é uma parceria da Prefeitura Municipal de Pirai do Sul, através da Secretaria Municipal de Saúde, com a CCR Rodonorte.
Recebem os enxovais as gestantes que realizam o acompanhamento pré-natal de maneira correta, pela rede pública de saúde, e já realizaram pelo menos sete exames.

O que é a Rede Mãe Paranaense
A Rede Mãe Paranaense propõe a organização da atenção materno-infantil nas ações do pré-natal e puerpério e o acompanhamento do crescimento e desenvolvimento das crianças, em especial no seu primeiro ano de vida.
É um conjunto de ações que envolvem a captação precoce da gestante, o seu acompanhamento no pré-natal, com no mínimo 7 consultas, a realização de 17 exames, a classificação de risco das gestantes e das crianças, a garantia de ambulatório especializado para as gestantes e crianças de risco, a garantia do parto por meio de um sistema de vinculação ao hospital conforme o risco gestacional.

Taxa de mortalidade infantil em Piraí do Sul nos últimos 4 anos:
2010: 11,40
2011: 18,37
2012: 10,93
2013: 5,73

Parâmetros da OMS
 50 óbitos infantis ou mais /1.000 nascidos vivos = alto
 20 a 49 óbitos infantis /1.000 nascidos vivos = médio
 Menos de 20 óbitos infantis /1.000 nascidos vivos = baixo
Fonte: Assessoria de comunicação da prefeitura de Piraí do Sul